EDP investe R$ 17,4 milhões em nova subestação de energia em São José dos Campos

edp news

EDP investe R$ 17,4 milhões em nova subestação de energia em São José dos Campos

quinta-feira 30, Maio 2019

Estação expandirá em 12% a capacidade do sistema energético da cidade, aprimorando a qualidade do fornecimento de energia aos clientes atuais e possibilitando novas ligações de energia com segurança

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, inaugura oficialmente a Estação de Transformação de Distribuição de Energia (ETD) Vila Paiva, em São José dos Campos. Com investimento de R$ 17,4 milhões, a subestação expandirá em 12% a capacidade do sistema energético da cidade, acompanhando o desenvolvimento econômico regional, e contribuindo para a melhora da qualidade no fornecimento de energia para a população.

O evento de inauguração realizado hoje (30), contou com autoridades locais e representantes da EDP.

Localizada no bairro Altos da Vila Paiva, a nova estação permitirá maior confiabilidade ao sistema elétrico local, beneficiando diretamente o fornecimento de energia para a zona norte de São José dos Campos, o Distrito de São Francisco Xavier e também o município de Monteiro Lobato, cerca de 78 mil clientes ou aproximadamente 270 mil habitantes. Além disso, esta unidade soma-se a outras sete ETDs já existentes no município, ampliando a disponibilidade operativa regional.

A Subestação Vila Paiva foi planejada para reforçar a capacidade de abastecimento de energia e assegurar o crescimento econômico local. “A infraestrutura de distribuição estará preparada para os novos investimentos que chegarem à região, além de reforçar a confiabilidade dentro de elevadas condições técnicas e de segurança, melhorando a qualidade no fornecimento de energia”, reforça Marney Antunes, diretor geral da EDP.

A ETD Altos da Vila Paiva (88/13,8 kV) tem dois transformadores de 25/33 MVA, distribuídos em quatro alimentadores de média tensão. A unidade tem 4.730 m² de área, e conta com um sistema tecnológico de acústica que impede a propagação do som para o meio externo e toda a sua iluminação conta com lâmpadas LED, garantindo maior eficiência e reforçando a preocupação da empresa com a comunidade e meio ambiente.

As operações da Estação serão telecomandadas remotamente via Centro de Operação Integrado (COI), localizado na sede da EDP, em Mogi das Cruzes. Totalmente digitalizada, a unidade possui um sistema integrado de supervisão, comando, controle e proteção. Além disso, esta estação conta com moderno sistema de vídeo-monitoramento para segurança, que também permite aos operadores do COI visualizarem, de forma remota, as operações e serviços realizados nos equipamentos de alta tensão.

Para conectar a ETD ao sistema da Distribuidora, foram construídos 12 km de rede aérea na região. A rede implantada possui tecnologia de última geração, o que propicia maior proteção, minimizando o impacto de agentes externos, como a vegetação, um dos principais ofensores da qualidade do fornecimento de energia em dias de fortes ventos e chuvas.

Atualmente, a EDP atende cerca de 5 milhões de pessoas em 28 municípios paulistas, por meio de 71 subestações. A construção, ampliação e modernização de estações são fundamentais para acompanhar o aumento da demanda de energia, conforme o crescimento das cidades, e para proporcionar um atendimento de excelência aos consumidores.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia.

Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,4 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.