edp news

Startup Yotta Energy é a grande vencedora do Starter Business Acceleration 2020

Quinta-feira 19, Novembro 2020

Solução de armazenamento energia renovável criada pela startup norte-americana foi premiada com 50 mil euros. As empresas brasileiras Energy Source, Nuveo Technologies e Plataforma Verde também participaram da grande final.

A startup norte-americana Yotta Energy, que desenvolveu uma solução escalável e descentralizada de armazenamento de energia solar, foi a grande vencedora da segunda edição global do Starter Business Acceleration. Este programa de aceleração de startups criado e promovido pela EDP, em parceria com as empresas Verbund e TurningTables (Grupo Cuerva) e gerido pela consultora de inovação Beta-i, tem como objetivo promover a colaboração e apoiar startups e pequenas e médias empresas (PMEs) de todo o mundo na criação de soluções relevantes para a indústria de energia. A etapa final aconteceu numa cerimónia virtual,  onde a startup norte-americana foi distinguida com um prémio de 50 mil euros para investir no seu negócio.

A EDP, através da EDP Ventures, anunciou recentemente o investimento na Yotta Energy, no qual já trabalham em projeto-piloto para testar a sua solução inovadora no negócio do grupo. Além da startup vencedora, a EDP tem já 10 outros projetos-piloto confirmados e mais 22 a serem avaliados com startups participantes desta edição do Starter Business Acceleration, que vão trazer novas soluções para as várias áreas de negócio da empresa, em diferentes geografias.

O programa iniciou em fevereiro com um aumento de 64% no número de candidaturas em relação ao ano anterior. Das 820 startups de 74 países que se candidataram para a segunda edição, foram escolhidas 30 para participar em três módulos virtuais com duração de três dias - na América Latina (Brasil), na América do Norte (Houston) e na Europa (Viena) - e trabalhar em conjunto com as empresas parceiras no desenvolvimento de projetos piloto que viessem resolver os seus desafios de negócio.

Devido às medidas de segurança aplicadas em quase todo o mundo na sequência da pandemia que se vive no mundo, o programa optou por um formato 100% virtual. Para isso, foi desenvolvida uma plataforma digital capaz de simular um ambiente real e físico, com as startups e as utilities tendo o seu próprio espaço. Apesar dos desafios, a adaptação foi bem-sucedida.

“Mais uma edição do Starter que supera todas as expectativas e confirma o posicionamento global do programa. O Starter é um programa de referência que promove projetos de inovação aberta entre a EDP e as melhores startups early stage do setor energético, a nível mundial.  A adaptação para um formato virtual potenciou o envolvimento de mais de 100 colaboradores do grupo EDP, um número sem precedentes, nas diversas geografias onde estamos presentes. Esta edição do Starter confirmou também que é possível inovar literalmente a partir ‘de casa’, com startups de todo o mundo, com fusos horários diferentes, estabelecendo relações de confiança, ainda que à distância, olhos nos olhos através da tela. Basta sermos ambiciosos, apaixonados por inovação e tecnologia e, acima de tudo, muito profissionais e exigentes” destaca Carla pimenta, diretora de Startup Engagement da EDP.

Em linha com as áreas estratégicas da EDP, as startups candidatas apresentaram projetos nas seguintes categorias: Energias Limpas, Soluções com Foco no Cliente, Inovação Digital, Armazenamento de Energia, Redes Inteligentes e Inovação em Processos Internos. As nove startups finalistas vão ter a oportunidade de participar na edição deste ano da Web Summit.

 

As startups finalistas foram as seguintes:

• Aerones (Letónia) - Tecnologia robótica inovadora que fornece serviços de Operação e Manutenção mais eficientes, rápidos e seguros em parques eólicos.

• EET - Efficient Energy Technology (Áustria) - O hardware da EET, SolMate, é um plug-in fotovoltaico com armazenamento para qualquer casa, que pode detectar o consumo de energia da habitação através de uma tomada de parede, sem nenhum hardware adicional.

• YData (Espanha) - pretende apoiar um mundo liderado por dados, permitindo que as organizações garantam a privacidade dos seus utilizadores e estejam em conformidade com as normas de proteção de dados.

• Aplanet (Espanha) - capacita as organizações com soluções baseadas em cloud, o que lhe permite gerir, medir e reportar o seu impacto social e ambiental.

• Climacell (EUA) - fornece as melhores ferramentas operacionais e de Informação Meteorológica, permitindo melhores decisões de negócios e operações eficientes para empresas de energia.

• Yotta Energy (EUA) - é uma empresa de armazenamento de energia com uma bateria simples, modular, económica, segura e durável que pode ser associada a painéis solares.

• Energy Source (Brasil) - trabalha com soluções para reduzir, reaproveitar e reciclar Baterias de Lítio.

• Nuveo Technologies (Brasil) - é capaz de automatizar processos manuais, bem como de interpretar contratos, ou quaisquer documentos ou imagens através de inteligência artificial, tornando os seus clientes menos dependentes de trabalho manual de back-office.

• Plataforma Verde (Brasil) - tem uma plataforma que controla todos os KPI's relacionados com ambiente, do ponto de vista de geração e distribuição. Conseguem também controlar os materiais descartados durante a manutenção das linhas de distribuição.

Saiba mais sobre o programa em http://theenergystarter.com.