edp news

Instituto EDP e Phomenta lançam programa de aceleração para Organizações da Sociedade Civil

Quinta-feira 09, Julho 2020

Chamada de Reforça, a iniciativa vai selecionar 20 organizações de todo o país e capacitá-las em temas como gestão, captação de recursos, inovação e liderança

A pandemia da Covid-19 mostrou a importância de ações das organizações sociais. Em vários casos, as instituições poderiam beneficiar mais pessoas, mas esbarram em obstáculos como dificuldade em captar recursos,  estruturar ou gestão eficaz. Pensando nisso, o Instituto EDP, organização que gere os investimentos socioambientais do Grupo no Brasil, e a Phomenta, instituição de impacto social, lançam o “Reforça – Programa de Aceleração e Transformação Social para Retomada”, voltado para Organizações da Sociedade Civil (OSC).

A iniciativa vai selecionar 20 organizações de todo o país para auxiliar nas ações de transformação social. As inscrições estão abertas de 02 a 29/07 na plataforma do programa (https://www.portaldoimpacto.com/programa-reforca). As instituições escolhidas serão capacitadas em temáticas como: gestão, captação de recursos, inovação e liderança.O programa de aceleração ocorrerá durante sete meses de maneira completamente on line com envio de materiais didáticos às instituições.

Os módulos incluem diagnóstico de aceleração, maturidade organizacional e Avaliação final (ICFO) das organizações participantes, acompanhamento e relatórios de evolução. As instituições passarão ainda por avaliação jurídica, financeira, de maturidade organizacional, além de introduzir em boas práticas de gestão e transparência. Ao final do programa, aquelas que atingirem 80% da pontuação mínima, receberão ainda o selo da Phomenta.

“Percebemos a força das organizações sociais de maneira mais forte com a pandemia do Coronavírus. Entretanto a necessidade dessas instituições é permanente e notamos que, muitas vezes, pode ser reduzida com melhorias em áreas como gestão e captação de recursos. Lançamos o Reforça a fim de compartilhar conhecimento, proporcionando assim condições reais para que as participantes avancem em suas ações”, destaca Luís Gouveia, diretor do Instituto EDP.

 

Requisitos para participar

A avaliação do Reforça levará em consideração aspectos como relevância do impacto, impactos da Covid-19 na organização e engajamento. Podem participar associações, institutos ou fundações que ofereçam atividades gratuitas na área do desenvolvimento social, com contribuição concreta para a comunidade onde está inserida.

É preciso ter no mínimo um ano de atuação na área formalizado via CNPJ, estatuto ou ata de constituição. As organizações não devem possuir vínculos institucionais com funcionários, colaboradores e consultores das empresas do Grupo EDP e do Instituto EDP. Além disso, precisam ser no mínimo uma pessoa contratada com dedicação exclusiva à instituição ou voluntários recorrentes, com no mínimo 8 horas de dedicação semanal.

 

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de três milhões de pessoas, em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.