EDP alerta sobre os riscos das ligações clandestinas

edp news

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, alerta sobre os riscos das ligações clandestinas, populares “gatos”, que prejudicam a todos os cidadãos. Essas ligações feitas diretamente na rede elétrica e sem conhecimento da Distribuidora, comprometem a qualidade do fornecimento de energia, é prática perigosa e podem colocar em risco a vida das pessoas.

Entre os acidentes que podem ocorrer quando são realizadas intervenções irregulares na rede elétrica, tanto para os usuários, bem como moradores, vizinhos e demais pessoas próximas à fiação irregular, estão o choque elétrico, curto circuito e incêndios.

Além disso, a população pode sofrer com danos aos equipamentos elétricos e ainda devido à queda na qualidade da energia, provocada pela ligação clandestina, podem passar a serem constantes interrupções no sistema elétrico, resultando no aumento do número de ocorrências de falta de energia e danos à rede elétrica com o rompimento de condutores e queima de transformadores.

“O furto de energia é perigoso não só para quem pratica, mas também para os vizinhos, uma vez que pode causar acidentes graves e até fatais, pois os cabos da rede elétrica estão ligados. Além disso, a ligação clandestina pode provocar sobrecarga no sistema elétrico com prejuízo para a população, que sofre com a interrupção do fornecimento de energia para suas residências e vias públicas”, informa o gestor executivo de Recuperação de Receita da EDP, Afonso Celso.

Inspeções e retiradas

A EDP atua rigorosamente em duas frentes de ações no combate às ligações clandestinas: inspeções direcionadas por sistemas computacionais que tem como foco os medidores de energia, e retiradas de ligações clandestinas (“gatos”), feitas diretamente a partir da rede de distribuição que ficam visíveis às equipes da Distribuidora nas vistorias. Na área de concessão da EDP, entre janeiro e agosto desse ano, foram retirados cerca de 55 mil ligações clandestinas.

O furto de energia, assim como o de cabos, é um crime previsto no Artigo 155 do código Penal Brasileiro – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena de reclusão, de 01 (um) a 04 (quatro) anos, e multa.

E, ao contrário do que muitos imaginam, o furto de energia elétrica não traz perdas apenas para a Concessionária. Os maiores lesados são os próprios clientes. Como a tarifa abrange todas as perdas elétricas, o custo da energia usada irregularmente pelas pessoas que cometem esse crime é parcialmente repassado a todos os usuários da rede.

Por esses motivos, a EDP pede que a população contribua e denuncie ligações irregulares. Para isso, disponibiliza canais de atendimento, como o Call Center (0800 721 0707), as Agências de Atendimento ao cliente e o site www.edponline.com.br. O sigilo é total e a inspeção é realizada com a máxima urgência.

A Distribuidora desenvolve, ainda, projetos sociais para conscientizar sobre o uso eficiente de energia elétrica, promovendo trabalhos junto as comunidades, a fim de mostrar o perigo e o prejuízo que as ligações irregulares de energia oferecem à população.

Além disso, a EDP orienta os clientes que estão fora do sistema da Distribuidora, tais como os desligados e os ligados clandestinamente, a procurarem uma das suas Agências de Atendimento para efetuarem sua regularização e a negociação dos débitos.

EDP alerta sobre os riscos das ligações clandestinas

quarta-feira 26, Setembro 2018

O furto de energia traz risco para quem faz e prejuízos para a população, além de ser um crime previsto na legislação