edp news

EDP apoia projetos de combate ao coronavírus em comunidades indígenas

Quarta-feira 22, Julho 2020

Companhia destinou R$ 250 mil a iniciativas de segurança alimentar desses povos em quatro Estados

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, destinou R$ 250 mil a cinco projetos de mitigação dos efeitos da pandemia de coronavírus em comunidades indígenas, possibilitando a doação de 42 toneladas de alimentos e kits de higiene pessoal. As iniciativas, voltadas à assistência social, alimentação e itens básicos, foram selecionadas no edital EDP Solidária – Covid 19, e beneficiaram mais de 2.000 indígenas nos estados do Espírito Santo, Mato Grosso, Pará e Rio Grande do Sul.

Os recursos foram repassados por meio do Instituto EDP às entidades responsáveis pelos projetos, que apresentaram uma carta de anuência da Fundação Nacional do Índio (Funai) para receber a verba. No total, a EDP já anunciou a doação de R$ 10 milhões em recursos destinados ao combate do coronavírus em todo o Brasil.

“O edital EDP Solidária dedicou uma atenção especial às comunidades indígenas. Os projetos de atendimento das necessidades básicas são essenciais para manter esses povos e reduzir o risco de contágio pela Covid-19 em um grupo considerado altamente vulnerável”, afirma Luís Carlos Gouveia, diretor do Instituto EDP.

No total, o edital EDP Solidária Covid 19 destinou mais de R$ 2,5 milhões de reais a iniciativas voltadas ao enfrentamento da pandemia em comunidades vulneráveis. O processo de seleção dos projetos teve a participação de um comitê externo formado por Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global no Brasil, e Regina Esteves, diretora-presidente da organização social Comunitas, e foi auditado pela EY.

 

Conheça os projetos selecionados:

Mãos limpas, mãos que ajudam – Associação Uchi-Mata Judo (ES)

O projeto contempla 140 famílias das 14 aldeias indígenas de Aracruz com o fornecimento de cestas básicas, kits de higiene pessoal e sanitária, além de cartilhas com explicações básicas sobre o coronavírus, como manter a higiene e formas de evitar o contágio. Os materiais foram entregues na casa de cada família, sem aglomerações e com a segurança necessária para evitar a disseminação da Covid-19.

Alimento para o Povo Kayabi – Associação Indígena Kawaip – Kayabi (MT)

Durante três meses, 83 famílias receberão cestas básicas. Assim, será possível evitar o deslocamento dos indígenas aos centros urbanos próximos, evitando que o vírus chegue às aldeias. A associação contou com o apoio de organizações na aquisição de alimentos e apenas um indígena fará o transporte das cestas para as famílias, seguindo todos os protocolos de segurança. Nove aldeias estão incluídas: São Benedito, Remanso do Coelho Ximari, Tucumã, Siqueirinha, Dinossauro, Kawaiwete, Kururuzinho, Minhocoçu e Barro Vermelho.

Segurança alimentar para o Povo Apiaká – Associação Indígena Apiaka - Sawara do Norte do Mato Grosso (MT)

Este projeto de segurança alimentar distribuiu cestas básicas para 94 famílias que precisaram ficar isoladas. O território de abrangência e execução deste projeto são as terras da Etnia Apiaka, localizada na margem direita do Rio Teles Pires, e foram beneficiadas as Comunidades de Mayrowi, Pontal, Três Marias 3, Três Marias 1 e Burutanga.

Alimentação para prevenção do nosso povo Mundukuru – Associação Indígena Dace (PA)

O projeto beneficiou 142 famílias da Etnia Munduruku com cestas básicas para evitar que eles saiam da aldeia para adquirir alimentos nos núcleos urbanos próximos aldeias. As comunidades incluídas são Teles Pires, Papagaio, Bom futuro, Caroçal, Posto Velho, Vista Alegre, Ariramba, Waremat e Akopat. A associação contou com o apoio de organizações para a aquisição de alimentos, sendo que apenas um indígena fez o transporte desses itens, seguindo corretamente os protocolos de segurança.

Combate e mitigação à COVID-19 nas aldeias Mbya Guarani de Porto Alegre/RS e região metropolitana – Associação de Estudos e Projetos com Povos Indígenas e Minoritários (RS) (*)

A região conta com 11 aldeamentos da etnia e cerca de 130 famílias receberam cestas básicas, itens de higiene e limpeza, além da distribuição de água potável em algumas aldeias. Também foram entregues ferramentas de trabalho e sementes para que sejam fortalecidas ações geradoras de alimentos e ligadas à cultura tradicional em todas as aldeias. Assim, no médio prazo, as comunidades poderão obter seus alimentos da própria roça.

 

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

 

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

(*) O repasse da verba está condicionado ao envio da documentação faltante ao Instituto EDP.